Diferentemente de Flávio Dino, o deputado André Fernandes do PL enfrenta investigação da PF por alteração na autodeclaração racial

Inquérito examina a mudança de 'pardo' para 'branco' ao longo da trajetória política, ao passo que Flávio Dino realizou a mudança contrária sem enfrentar questionamentos

A Polícia Federal notificou o deputado federal André Fernandes (PL-CE) em seu gabinete parlamentar, nesta terça-feira (30), sobre um inquérito que investiga possível inserção de dados falsos na Justiça Eleitoral.

A investigação, relacionada à mudança de autodeclaração racial durante sua carreira política, destaca que, em 2018, Fernandes se declarou ‘pardo’ ao concorrer a deputado estadual, enquanto, em 2022, na candidatura para deputado federal, alterou para ‘branco’. Fernandes, embora admita as declarações, nega falsificação, argumentando a complexidade de definir cor/raça em um país miscigenado.

Em resposta a equipe do Conexão Política, Fernandes respondeu: “Em 2018, eu achava que era pardo, mas depois achei que era branco. Num país miscigenado, é difícil essa definição subjetiva”, afirmou Fernandes

Ele prestará depoimento à PF em fevereiro, comparando sua situação à do ministro Flávio Dino, que também modificou sua autodeclaração étnico-racial em eleições passadas.

O congressista também é investigado por supostamente ter incitado os atos do 8 de Janeiro, contra as sedes dos Três Poderes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco