Em primeiro decreto, Javier Milei corta pela metade os ministérios da Argentina

A gestão anterior contava com 18 ministérios, o seu contará apenas com 9

O presidente recém-empossado da Argentina, Javier Milei, assinou neste domingo (10 de dezembro de 2023) seu primeiro decreto como chefe de Estado, oficializando a redução para 9 ministérios em seu governo.

Em comparação, a gestão anterior de Alberto Fernández (2019-2023) contava com 18 pastas. Milei, que havia prometido durante a campanha reduzir o número de ministérios, inicialmente mencionou 8, mas posteriormente decidiu manter o da Saúde, elevando o total para 9.

Os nomes dos ministros foram divulgados progressivamente desde o fim do segundo turno em 19 de novembro, culminando com o anúncio de Mario Russo para a Saúde.

Milei confirmou que 2 dos 9 ministérios serão designados como “superministérios”, combinando funções de vários órgãos para otimizar a gestão: o da Infraestrutura unificará Transporte, Obras Públicas, Mineração, Energia e Comunicações, enquanto o de Capital Humano contemplará Desenvolvimento Social, Trabalho e Educação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco