Janja quer criminalizar “memes” para evitar misoginia

Críticos do projeto afirmam que a ideia irá censurar ainda mais as redes sociais no Brasil

Na tarde de ontem (25), a primeira dama Janja Lula da Silva, fez uma frase polêmica no lançamento da iniciativa Brasil sem Misogenia, promovido pelo Ministério das Mulheres. De acordo com ela, o governo irá batalhar para proibir postagens de ódio nas redes sociais.

Eu sei muito bem o que eu tenho sofrido nesses meses de governo, com os ataques nas redes sociais, com a exposição do meu corpo, com fotos falsas, com agressões. Então fico muito feliz que são duas mulheres que estão representando aqui o Google e o Facebook. E a gente vai cobrar vocês. A gente vai cobrar vocês para que esse ataques nas redes sociais sejam criminalizados e essas contas sejam excluídas”, disse a esposa do presidente Lula.

Críticos da ideia afirmam que a proposta busca censurar ainda mais a internet no Brasil e que o governo Lula tenta limitar a liberdade de expressão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco