Ministra Anielle Franco vira chacota ao dizer que tragédias naturais são culpa de “Racismo Ambiental”

Declarações irônicas e falhas na explicação, incluindo a polêmica interpretação de "Buracos Negros" como racistas, elevam críticas à abordagem da igualdade racial no governo

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, gerou chacota nas redes sociais ao afirmar que o Brasil enfrenta uma nova categoria de racismo, denominada “racismo ambiental”. Essa declaração foi feita em meio a uma discussão sobre os efeitos das chuvas nos municípios do Rio de Janeiro, onde a ministra, ligada ao governo de Lula, atribuiu as tragédias ambientais ao que chamou de “racismo ambiental e climático”.

No entanto, Anielle não ofereceu uma explicação clara sobre o conceito por trás dessa nova tipificação de racismo, provocando reações irônicas e de deboche nas redes sociais. Esta não é a primeira vez que a ministra se envolve em polêmicas ao abordar questões de discriminação racial. No ano anterior, ela chamou a atenção ao afirmar que o termo científico “buraco negro” era uma expressão racista, associando-o a termos depreciativos.

As atitudes de Anielle Franco têm sido objeto de críticas, com alguns apontando para sua recorrência em cometer gafes ao tentar construir narrativas em torno de questões raciais. Suas declarações controversas têm alimentado debates sobre a abordagem e a responsabilidade de autoridades governamentais ao tratar de temas sensíveis como o racismo e o meio ambiente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco