Ódio do bem: militantes de esquerda comemoram morte de militante conservadora Karol Eller

Internautas fizeram piada com o fato da ativista ser lésbica e apoiar o ex-presidente Jair Bolsonaro

A morte da ativista conservadora Karol Eller, conhecida por seu apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro, gerou uma onda de comoção e controvérsia nas redes sociais. Enquanto muitos expressaram condolências e mensagens de carinho, militantes de esquerda usaram o evento para expressar seu ódio contra quem pensa diferente.

Nas redes sociais, mensagens de ódio e desrespeito foram disseminadas por alguns usuários, com comentários ofensivos e piadas de mau gosto.

Um internauta, identificado como militante de esquerda, escreveu no antigo Twitter: “Karol Eller, vá para o raio que o parta, d3sgraç4”. Outro usuário compartilhou uma mensagem desdenhosa, afirmando: “Karol Eller = menos uma bolsonarista a fazer peso na terra. Tchau”.

Alguns internautas, identificados como comunistas, expressaram sua falta de empatia diante da notícia da morte de Eller. “É estranho eu não sentir pena?”, comentou um usuário, evidenciando ódio dos autodenominados comunistas.

Além disso, outras mensagens insensíveis surgiram online, exemplificando a falta de respeito e empatia em meio ao pensamento de esquerda.

Uma militante, em tom de zombaria, escreveu: “Que peninha… kkkkk”, ironizando a morte da ativista conservadora.

O evento mostra mais uma vez o ódio da esquerda brasileira com quem pensa diferente, independente da orientação sexual ou se faz parte de alguma minoria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco