Presidente do Superior Tribunal Militar afirma: Ser de esquerda é buscar um Brasil melhor

O STM é o órgão máximo da Justiça Militar no país, responsável por processar e julgar os crimes militares previstos no Código Penal Militar

O Tenente-brigadeiro do ar Francisco Joseli Parente Camelo, presidente do Superior Tribunal Militar, expressou uma perspectiva distinta sobre a esquerda no Brasil, destacando que “ser de esquerda não é ser comunista”. Em uma entrevista à TV Band, ele enfatizou que o presidente Lula é um sindicalista e não um comunista, ressaltando que a ideia de que ser de esquerda é ser comunista é equivocada.

Camelo enfatizou que ser de esquerda significa desejar um Brasil mais solidário, próspero e atento às necessidades dos mais pobres, e rejeitou a ideia de que o comunismo ainda existe no país.

Camelo, que ingressou na carreira militar em 1969, durante um período tumultuado da ditadura militar, defendeu recentemente que os militares envolvidos em eventos como o ocorrido em 8 de janeiro deveriam ser punidos, dizendo reconhecer os indícios de “planejamento de golpe” e ressaltando a importância de garantir o “direito de defesa” a todas as pessoas. Ele reiterou a posição de que os militares devem se manter afastados da política, enfatizando que não têm filiação partidária e buscam apenas o melhor para o Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco