Adolescente mata pais a marteladas, sai para lanchar e incendeia casa no Rio de Janeiro

O jovem, filho adotivo de 16 anos, confessa duplo homicídio e incêndio após desentendimento familiar

Na madrugada desta sexta-feira (24), um crime chocante abalou a comunidade de Jacarepaguá, na zona oeste do Rio de Janeiro. Um adolescente de 16 anos foi apreendido após assassinar seus pais adotivos a marteladas e incendiar o quarto do casal. Segundo a Polícia Militar, o próprio jovem ligou para as autoridades e confessou a autoria dos crimes.

As vítimas, Mariana Valente Abud e Luiz Cláudio Gonçalves Pinheiro, ambos de 58 anos, foram encontradas mortas no segundo andar da residência, que foi consumido pelo fogo. O jovem revelou aos policiais que a motivação para o crime foi um desentendimento com a mãe na quarta-feira (22), após ela proibi-lo de faltar à escola para ir a uma aula de jiu-jitsu.

De acordo com a investigação, após matar os pais com um martelo e um pedaço de madeira, o adolescente saiu para lanchar com um amigo. Ao retornar, ele ateou fogo no quarto onde estavam os corpos. O adolescente, adotado pela família em 2014, é o filho biológico mais novo de um casal que teve quatro filhos, cada um adotado por uma família diferente. Relatos indicam que, apesar de seus pais adotivos serem amorosos, ele demonstrava comportamentos agressivos.

O Corpo de Bombeiros foi acionado pelo próprio jovem e chegou ao local pouco depois das 3h da manhã para conter as chamas. O adolescente foi levado à Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) e apreendido em flagrante pelo crime. As investigações continuam para elucidar todos os detalhes do caso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco