Alexandre de Moraes diz que quem comemorar o 8 de janeiro comete crime

Ministro do STF destaca gravidade da data e apoia evento 'Democracia Restaurada' para reafirmar resistência institucional

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, alertou que celebrar o 8 de janeiro configura um crime, lembrando as manifestações há um ano, que resultaram na invasão de instituições como o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e o próprio STF. Moraes, relator de 1.345 processos relacionados aos invasores, enfatizou a gravidade da comemoração, salientando que não se deve celebrar tentativas de golpe ou desestabilização dos Poderes constituídos.

Ele destacou o evento “Democracia Restaurada” promovido pelo governo, em conjunto com o Legislativo e o Judiciário, como uma forma de relembrar que as instituições brasileiras resistiram à tentativa de golpe. Moraes expressou seu apoio ao evento, afirmando que estará presente para mostrar a força das instituições do país.

O ministro também criticou a omissão das forças de segurança em Brasília durante os eventos do ano passado, ressaltando que o principal temor era que a situação se espalhasse para outros estados, envolvendo Polícias Militares em atos golpistas. Ele assegurou que tinha confiança de que as Forças Armadas não adeririam, mas alertou sobre a possibilidade de um conflito civil em grande escala no Brasil.

Moraes concluiu reforçando a inadmissibilidade de clemência diante de tentativas de golpe e apontou que agentes políticos incentivaram a situação, considerando-a temerária e absurda. Quanto à oposição ao governo, foi informado que não convocará manifestações, optando por divulgar uma nota de repúdio, caracterizando o evento do governo como político.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco