Deputada dos EUA também aponta ditadura de Alexandre de Moraes e critica Lula

Ela chegou a mostrar foto de Alexandre de Moraes e questionou o fato de um ex-presidiário virar presidente

Na audiência da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos nesta terça-feira, 7, discutiu-se a suposta “censura” do ministro do STF, Alexandre de Moraes, em plataformas virtuais.

Durante a sessão, a deputada republicana Maria Elvira Salazar exibiu uma foto do magistrado enquanto apontava ilegalidades por ele cometidas. Ela destacou que Moraes teria ordenado a remoção de postagens que mencionavam o suposto apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Daniel Ortega, ditador da Nicarágua. Além disso, ela mencionou a imposição de multas para o Twitter caso não cumprisse suas ordens em tempo hábil.

Documentos divulgados pela ala republicana da Comissão de Justiça da Câmara dos Representantes dos EUA indicaram que as multas previstas por Moraes eram diárias e não por hora, como mencionado inicialmente. A discussão sobre a suposta censura ganhou destaque após Elon Musk acusar publicamente Moraes de promover a censura nas redes sociais, resultando no empresário sendo incluído no inquérito das milícias digitais conduzido pelo ministro do STF.

Por outro lado, a deputada democrata Susan Wild questionou a legitimidade do Congresso dos EUA em debater questões de democracia no Brasil, argumentando que tal discussão poderia prejudicar as relações entre os dois países. Wild também pressionou o presidente do colegiado, Michael McCaul, sobre as medidas da comissão em relação à suposta tentativa de golpe de Estado após as eleições de 2022, investigada pela Polícia Federal e envolvendo o ex-presidente Jair Bolsonaro como alvo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco