Em mensagem interceptada pela PF, Cariani demonstra que sabia das investigações

"Poderemos trabalhar no feriado para arrumar de vez a casa e fugir da polícia" disse o influencer para sua sócia

A Operação Hinsberg, deflagrada pela Polícia Federal nesta terça-feira (12), tem como foco o combate ao tráfico de drogas e desvio de um produto químico utilizado na produção de crack.

A Anidrol, indústria química localizada na Grande São Paulo e cujo sócio é o influenciador fitness Renato Cariani, é o principal alvo, com buscas também direcionadas ao influenciador, que possui mais de 7 milhões de seguidores. Embora tenha havido solicitação de prisão pelo Ministério Público e PF, a Justiça negou.

A PF obteve interceptações de mensagens entre Cariani e sua sócia, indicando, segundo o inquérito, que tinham ciência da vigilância policial. Em um vídeo divulgado, Cariani afirmou ter sido surpreendido pela operação mas em uma das mensagens, ele diz:
“Poderemos trabalhar no feriado para arrumar de vez a casa e fugir da polícia”. Sugerindo conhecimento da investigação, conforme apontado pelos investigadores.

Fontes da PF informaram que, mesmo convocado pela Receita Federal para esclarecimentos sobre notas fiscais, observou-se a continuidade da emissão de notas falsas. Em outra troca de mensagens, a sócia teria sugerido a retirada de rótulos para ludibriar a fiscalização.

A Operação Hinsberg recebeu esse nome em referência a Oscar Heinsberg, um químico que identificou a conversão de compostos químicos em fenacetina, sendo esta a principal substância desviada, conforme apontado na investigação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco