Irã lança ataques com drones e mísseis contra Israel em retaliação

Após ter embaixada bombardeada por Israel, Irã retalia e Joe Biden reafirma apoio completo dos Estados Unidos a Israel

O Irã intensificou o conflito com Israel ao lançar uma série de ataques com drones e mísseis em retaliação ao bombardeio israelense em uma de suas embaixadas na Síria. Este ataque levou à morte de importantes oficiais iranianos e acirrou os temores de uma guerra mais ampla. As forças de defesa de Israel, em resposta, mobilizaram caças para interceptar os drones e fecharam o espaço aéreo. O presidente dos EUA, Joe Biden, consultou sua equipe de segurança, reafirmando o apoio inabalável dos EUA a Israel. As tensões continuam altas, com o Irã prometendo mais ataques e Israel preparando-se para uma possível escalada.

O aumento nas hostilidades segue uma série de incidentes que têm elevado as tensões na região. Israel, que não confirmou diretamente sua responsabilidade no ataque à embaixada iraniana, considera o local como uma base militar das forças Quds, uma unidade de operações estrangeiras do IRGC. Este incidente marcou o maior ataque a um alto oficial iraniano desde o assassinato do general Qassem Soleimani em 2020, aumentando o risco de represálias iranianas.

O presidente iraniano Ebrahim Raisi prometeu que o ataque “não ficaria sem resposta”, ecoando a promessa de punição e vingança também articulada pelo Hezbollah, grupo militante libanês apoiado pelo Irã. As ações de Israel são vistas como parte de uma estratégia para neutralizar as ameaças antes que atinjam seu território, uma tática que o Primeiro Ministro Benjamin Netanyahu destacou ao afirmar que Israel “se defenderia contra qualquer ameaça com equilíbrio e determinação”.

No fronte internacional, os Estados Unidos aumentaram sua presença militar na região, com o Pentágono transferindo recursos adicionais para o Oriente Médio. Isso inclui a possibilidade de interceptar armas dirigidas a Israel, mostrando uma política de forte apoio à segurança israelense sob a administração Biden. Enquanto isso, o diálogo entre os EUA e Israel continua intenso, com visitas de altos funcionários militares americanos para coordenar respostas à ameaça iraniana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco