Javier Milei da Argentina ataca o globalismo na frente dos líderes do Fórum Econômico Mundial

No YouTube, seu discurso teve uma média de visualizações dez vezes maior do que os dos outros representantes

O recém-eleito presidente da Argentina, Javier Milei, fez um discurso diante de uma grande multidão na conferência do Fórum Econômico Mundial (WEF) em Davos, na Suíça, na quarta-feira, criticando o coletivismo e defendendo a liberdade individual.

Milei, que se autodenomina anarcocapitalista, foi apresentada por ninguém menos que o próprio fundador do WEF, Klaus Schwab. Schwab parabenizou o presidente argentino por sua vitória histórica antes de conduzi-lo ao pódio. O economista que se tornou líder lançou-se corajosamente na briga, abrindo o seu discurso com críticas à elite ocidental – as mesmas pessoas na multidão que o encaravam.

“Os principais líderes do mundo ocidental abandonaram o modelo de liberdade por diferentes versões do que chamamos de coletivismo”, declarou. “Estamos aqui para vos dizer que as experiências coletivistas nunca são a solução para os problemas que afligem os cidadãos do mundo. Em vez disso, eles são a causa raiz.”

Milei continuou:

“Dizem que o capitalismo é mau porque é individualista e que o coletivismo é bom porque é altruísta. Claro, com o dinheiro dos outros. Portanto, eles defendem a justiça social. Mas este conceito, que no mundo desenvolvido se tornou moda nos últimos tempos, no meu país tem sido uma constante no discurso político há mais de 80 anos.

O problema é que a justiça social não é justa. E também não contribui para o bem-estar geral. Muito pelo contrário, é uma ideia intrinsecamente injusta porque é violenta. É injusto porque o Estado é financiado através de impostos e os impostos são cobrados coercivamente. Ou será que algum de nós pode dizer que paga impostos voluntariamente? O que significa que o Estado é financiado através da coerção e que quanto maior a carga fiscal, maior a coerção e menor a liberdade.”

Concluindo, Milei apelou aos “empresários” para serem mais robustos e terem consciências mais limpas, de modo a enfrentarem os estatistas e coletivistas.

“Não se deixem intimidar nem pela casta política nem pelos parasitas que vivem do Estado. Não se render a uma classe política que só quer permanecer no poder e manter os seus privilégios.

Vocês são benfeitores sociais, são heróis, são os criadores do período de prosperidade mais extraordinário que já vimos. Não deixe ninguém lhe dizer que sua ambição é imoral. Se você ganha dinheiro é porque oferece um produto melhor por um preço melhor, contribuindo assim para o bem-estar geral.

Não se renda ao avanço do Estado. O estado não é a solução. O estado é o problema em si. Vocês são os verdadeiros protagonistas desta história. E tenha certeza de que a partir de hoje a Argentina é seu aliado firme e incondicional. Muito obrigado. E viva a liberdade, caramba!”

Na terça-feira, Milei deixou claras suas intenções ao embarcar em um voo para a conferência. “Qual é o propósito da viagem a Davos?” o cinegrafista perguntou.

“Plantar as ideias de liberdade num fórum que está contaminado pela agenda socialista de 2030”, disse ele. “E a única coisa que isso trará é miséria para o mundo. [A tese do meu discurso é] que a liberdade é a chave para a prosperidade.”

No YouTube, seu discurso foi o mais visto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco