Jornalista português é detido no Brasil por cobrir atos pela democracia

Sua prisão repercutiu em mídias internacionais

A detenção do jornalista português Sérgio Tavares, do Canal Sérgio Tavares, pela Polícia Federal brasileira ao chegar no Aeroporto de Guarulhos para cobrir um evento pró-democracia na Avenida Paulista, provocou repercussões internacionais. Vários veículos de imprensa e perfis independentes nas redes sociais destacaram a ação da PF, evidenciando preocupações com a repressão no Brasil.

Tavares teve seu passaporte confiscado e foi levado para interrogatório na delegacia da PF, sendo posteriormente liberado após quatro horas.

O jornalista norte-americano Glenn Greenwald foi um dos primeiros a comentar sobre o incidente em seu perfil no Twitter. O site de notícias polonês Visegrad 24 também utilizou as redes sociais para alertar sobre o constrangimento enfrentado por Tavares ao desembarcar no Brasil.

“URGENTE:

Jornalista português @NoticiasTavares foi levado para uma delegacia

Ele foi detido após desembarcar hoje em São Paulo para cobrir o grande protesto contra o autoritário presidente Lula

Ele está sendo questionado por declarações sobre fraude eleitoral e ditadura judicial

🇧🇷”

O partido português Alternativa Democrática Nacional (ADN) emitiu uma nota de repúdio intitulada “Ditadura no Brasil contra o português Sérgio Tavares”, exigindo uma resposta do governo português em relação ao incidente.

A nota destacou a perseguição e classificou como “fascista” a ação da extrema-esquerda brasileira que apoia o presidente Lula da Silva, apontando complacência do governo português e do presidente da República com criminosos condenados.

Durante o interrogatório, seguindo orientação de seu advogado, Tavares optou por permanecer em silêncio.

Quando embarcou para vir ao Brasil, Sérgio Tavares postou: “Estou a caminho do Brasil para uma missão dupla! Primeiro, amanhã em São Paulo, levo comigo a responsabilidade de mostrar à Europa um gigantesco grito de revolta do povo brasileiro contra a ditadura em que o país mergulhou. Depois, no dia seguinte estarei em Brasilia na audiência do Senado para denunciar ao mundo a atrocidade da vacinação obrigatória covld em bebés e crianças, durante a audiência pública.

Desejem-me sorte

Muito obrigado!”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco