Megadecreto de Milei conquista vitória parcial na Câmara dos Deputados e seguirá para o Senado

Em meio a debates intensos, o primeiro presidente libertário do mundo avança com a proposta de desmantelamento do Estado, enfrentando desafios e divisões na Câmara. A vitória foi alcançada por 144 a 109 votos

O político argentino Javier Milei obteve sua primeira vitória parlamentar ao garantir a aprovação parcial do seu controverso Megadecreto de desmantelamento do Estado na Câmara de Deputados. Após intensos debates e protestos, a proposta teve 144 votos favoráveis e 109 contrários.

Milei, em minoria, teve que reduzir significativamente o projeto original, enfrentando um desafio na votação de pontos polêmicos na próxima semana. O partido “La Libertad Avanza”, liderado por Milei, aliado ao “PRO” de Mauricio Macri, assegurou apoio, enquanto a oposição peronista fragmentada se dividiu.

O governo pró-libertário desistiu de algumas reformas fiscais propostas pelo megadecreto, adiando debates para separadamente com governadores provinciais. Milei abdicou da pretensão de obter amplas faculdades legislativas de emergência e enfrentará resistência na votação particular.

As privatizações propostas, impopulares pelos sindicatos, foram reduzidas de 41 para 27 empresas. Há divergências sobre as atribuições do governo para contrair dívida externa e medidas de segurança.

A sessão extraordinária, convocada nas férias, foi estendida devido à resistência. O debate parlamentar, uma das mais longas da história argentina, ocorreu em um Congresso protegido por forças antidistúrbios. A proposta seguirá para o Senado após a segunda votação.

Milei destaca a decisão como crucial para a liberdade dos argentinos, enquanto críticos expressam preocupações sobre o impacto nas empresas estatais e na estabilidade econômica. O desfecho definirá o curso das políticas de Milei, cujo partido detém apenas 38 deputados, mas mantém uma influente aliança governamental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco