Militante de extrema esquerda admite furtos de refeições acima de R$500 no ifood

O militante Paulo Galo já foi preso por depredação do patrimônio público ao incendiar uma estátua durante a pandemia

O ativista de esquerda radical Paulo Roberto da Silva Lima, também conhecido como Paulo Galo, admitiu em uma publicação nas redes sociais que costumava apropriar-se de refeições durante seu tempo como entregador no iFood.

Ele justificou esse comportamento, alegando que considerava um “desaforo” entregar refeições com valores superiores a R$ 500, equivalente ao orçamento mensal de sua família para compras no supermercado.

Paulo Galo, influenciador de destaque na esquerda, planeja lançar uma candidatura a vereador em 2024, tendo ganhado notoriedade por incendiar a estátua de Borba Gato em São Paulo durante a pandemia de 2021, o que resultou em sua detenção pela polícia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco