Papa Francisco defende ladrões e afirma que o roubo é benéfico para conscientizar as pessoas sobre sua avareza.

O Papa provoca controvérsia ao enxergar nas ações criminosas uma 'advertência salutar' contra a obsessão materialista, desafiando concepções tradicionais

Nesta quarta-feira (24), durante sua homilia, o Papa Francisco argumentou que a ação de assaltantes pode servir como uma “advertência salutar” contra o “vício da avareza”. Ele enfatizou que os ladrões ajudam a recordar que não adianta “acumular bens neste mundo” na tentativa de “exorcizar o medo da morte”.

“Eles [os ladrões] têm várias aparições no Evangelho, e embora sua conduta seja condenável, pode se transformar em uma advertência salutar”, declarou o líder da Igreja Católica.

Francisco salientou que muitas vezes acreditamos ser “senhores dos bens que possuímos”, mas, na realidade, “são eles que nos dominam”.

“Alguns homens ricos não desfrutam da verdadeira liberdade; não têm sequer tempo para descansar. Estão constantemente ansiosos, pois a construção de um patrimônio demanda muito esforço, mas pode desaparecer num instante”, ressaltou o pontífice em sua mensagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco