Sem cervejinha: Governo Lula propõe ampliação de “Imposto do Pecado”

Novas medidas visam arrecadar ainda mais dinheiro por meio de produtos nocivos à saúde e ao meio ambiente, como álcool, cigarro e gasolina

O Governo Federal apresentou uma proposta que visa expandir a aplicação do chamado “imposto do pecado”, incluindo não apenas cigarros e bebidas alcoólicas, mas também produtos açucarados, veículos e derivados de petróleo. Esta medida integra um conjunto mais amplo de reformas tributárias que objetivam simplificar o sistema de impostos e reduzir distorções econômicas.

A proposta especifica que o imposto incidirá sobre produtos que prejudicam significativamente a saúde pública e o meio ambiente. A ideia é, na teoria, desencorajar o consumo destes itens, enquanto se arrecada mais receitas para o governo, que poderiam ser empregadas em áreas como saúde e desenvolvimento sustentável.

O “imposto do pecado” faz parte de uma reforma tributária mais ampla, que inclui a criação de um Imposto sobre Valor Agregado (IVA) federal, simplificando o atual sistema tributário e buscando maior eficiência econômica e justiça fiscal. As alterações propostas estão sendo debatidas e precisarão passar pela aprovação do Congresso antes de se tornarem efetivas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias relacionadas

categorias

REDES SOCIAS

fale conosco